Conferência Municipal de Assistência Social de Campinas – 2019

Em 5 de outubro de 2019 concluímos mais uma etapa da XIII Conferência Municipal de Assistência Social de Campinas, chamada pelo CMAS. Mais uma etapa porque o processo seguirá com diversas ações para a implementação do que se construiu até aqui.

 

Há um ano, em outubro de 2018, iniciamos a preparação para a Conferência de 2019, com a apresentação do relatório da XII Conferência Municipal de Assistência Social de Campinas, realizada em 2017. Participamos de rodas de conversa em todas as regiões, provocando reflexão sobre as propostas aprovadas, apontando as realizações feitas pelo poder público e as demandas atuais das regiões. Após isso, começaram as discussões e sugestões sobre a melhor forma de realizar a conferência, culminando na importância de a etapa principal ser no território e o processo não se encerrar em um evento municipal. E assim foi feito.
Com grande dedicação e competência, trabalhadores da rede pública e privada do SUAS realizaram debates, rodas de conversas e eventos preparatórios para conferência. O diagnóstico socioterritorial foi apresentado e mais provocações foram feitas, a fim de potencializar as discussões e fomentar propostas contextualizadas com as demandas reais vivenciadas pela população que utiliza a política de assistência social.
Para formalizar o início da XIII Conferência Municipal de Assistência Social de Campinas, em 13 de setembro de 2019 foi feita a abertura deste processo, com a leitura e aprovação do Regimento Interno. No dia seguinte, iniciaram-se as Conferências Regionais que se estenderam durante todo o mês de setembro.
Sem dúvida, esse foi o ápice do nosso trabalho! Foi muito bonito ver a participação criativa de usuários, trabalhadores, entidades e gestores do SUAS.
Naquele momento, percebemos que o tempo curto deixou a desejar, mas a proximidade e criatividade dos serviços driblaram esse limite, criando condições para construção coletiva das propostas.
No último sábado, todos puderam conhecer o que foi produzido em todas regiões. Apreciamos as propostas municipais, selecionamos e aprovamos as que foram encaminhadas ao Estado e à União, elaboramos e aprovamos moções e escolhemos os delegados que representarão Campinas na XII Conferência Estadual de Assistência Social.
Mas, como dissemos no início deste texto, o processo não acabou aí! Ele continua, com a descentralização do Conselho, com a flexibilização para a participação do usuário e o acompanhamento sistemático das propostas construídas. Cada demanda será discutida, detalhada e virará uma estratégia de ação que incidirá sobre o planejamento plurianual, orçamento municipal etc.
Talvez esse processo tenha causado estranheza para quem esperava mais da etapa municipal e menos da etapa regional. Foi, sim, um processo diferente, construído ao longo do último ano, com a participação de vários atores, o que garantiu a riqueza do trabalho, impulsionando-nos a pensar mais à frente.
Ainda temos muito trabalho a ser feito e precisamos manter essa união que nos fez chegar até aqui, para garantir a manutenção e melhoria da política de Assistência Social.

Cartazes das conferências regionais